Filig 2015 | Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns

De a

Notícias

Crianças e adultos participam do último dia de oficinas do Filig 2015

rosinha

Rosinha ministrou oficina de ilustração para crianças

Depois de três dias consecutivos de imersão no universo da literatura infantil o Filig está chegando ao fim. Na manhã deste domingo (18) aconteceram as últimas oficinas para crianças e adultos.

A ilustradora Rosinha reuniu a garotada no Polo Caramiolas para “viajar” no fantástico universo dos monstros. Durante a oficina de ilustração, Rosinha fez a leitura do livro “Fuja do Garabuja’, de Shell Silverstein, que traz histórias de monstros estranhos e divertidos. Após ouvir os textos, as crianças tentaram dar vida aos monstros, e fizeram ilustrações utilizando colagens e desenhos.

O pequeno Gabriel Vilela, 11 anos, apresentou a sua visão sobre o Fulacho, um monstro que “come gente”. Ele fez um monstro com dentes enormes. “Esse foi o meu primeiro monstro. Mas eu já fiz vários desenhos, tenho até um álbum em casa. Quando crescer, quero trabalhar desenhando”, disse o garoto.

lenice

Lenice convidou os participantes a sentirem que a poesia no corpo

Já na oficina de criação poética para adultos, a escritora pernambucana Lenice Gomes convidou os participantes a sentirem que “a poesia passa pelo corpo e pela memória afetiva. Por isso, fiz algumas provocações para que as pessoas vejam como a poesia está na gente e tem a ver com tudo”, ressaltou a escritora.

A escritora levou uma sacola com folhas, flores secas, pedrinhas, galhos para que os participantes da oficina pudessem “criar a partir dos elementos da natureza, trazendo a memória afetiva”. Em meio a parlendas, trava-línguas e outras cantorias do universo da tradição oral, Lenice Gomes foi conversando sobre literatura, poesia e sobre a importância de termos um “Brasil literário”, com livro nas casas e nas escolas. Tudo isso de forma lúdica, porque para ela, a poesia é “fundamentalmente lúdica. Ler é deleitar-se com a palavra”, concluiu Lenice Gomes.

anabella_pau_pombo

O curador Luciano Pontes mediou a conversa com Anabella no Pau Pombo

BATE-PAPO – Também na manhã deste domingo teve bate-papo ao ar livre no Polo Fuviando, no Parque Pau Pombo, com os ilustradores André Neves e Anabella López. Eles responderam várias perguntas feitas por adultos e crianças presentes no parque.

Últimas

É difícil publicar para crianças? Com a palavra Annete Baldi e Renata Nakano

Anna Laura Cantone fala sobre o humor dos seus personagens