Filig 2015 | Festival Internacional de Literatura Infantil de Garanhuns

De a

Notícias

Crianças visitam exposição de André Neves e criam árvore da vida

foto

Crianças produziram ilustração inspirada na exposição Tom

Construir uma criativa “árvore da vida” essa foi a proposta de André Neves, durante a oficina de ilustração para crianças, na manhã deste sábado (17), no Polo Caramiolas, situado no Sesc Garanhuns.

Destinada a crianças entre três e 12 anos, a oficina começou com um bate-papo com André Neves sobre as diferenças entre um simples desenho e uma ilustração. Para deixar clara a diferença, o ilustrador desenhou em uma cartolina uma linda flor e depois a mesma flor agora com uma casinha em seu topo, um caracol e um rinoceronte. Comparando os dois desenhos, André Neves explicou que o segundo possibilitava contar uma história, portanto era uma ilustração.

Terminada a explicação o ilustrador convidou o grupo para conhecer a exposição “Tom”, resultado de ilustrações criadas pelo autor para o livro homônimo, que está na galeria do Sesc. Na entrada, André Neves disse para a criançada que ali era possível ver como “nasce” um livro.

O autor explicou como surgiu o livro “Tom” e depois como foram sendo criados os outros desenhos que resultaram na exposição. Sempre participativas, as crianças dialogavam com o ilustrador todo o tempo, passando as suas impressões sobre o que viam.

No final da visita, André Neves propôs que a criançada construísse em cartolinas, usando colagens e tintas, as árvores da vida, inspiradas na árvore que foi capa do livro “Tom”.

ana_laura

Anna Laura conferiu os desenhos feitos pelos participantes da oficina

ADULTOS – Também manhã deste sábado, a ilustradora italiana Anna Laura Cantone contou um pouco sobre o seu processo de trabalho e inspirações e durante oficina voltada para o público adulto, realizada no Sesc de Garanhuns. “Adoro fazer ilustrações porque desta forma consigo conviver com o mundo da fantasia 24 horas por dia. Personagens surgem na minha mente o tempo inteiro, sempre estranhos, com alguma característica diferente”, contou a ilustradora, que é conhecida na Itália como “A Cantone do Nariz” porque muito dos seus personagens são narigudos.

Durante a oficina, ela mostrou alguns dos seus personagens e os materiais que utiliza para criá-los. “Adoro trabalhar com recicláveis porque é um tipo de material que incentiva a criatividade, também uso tinta acrílica, canetas diversas, jornais velhos e tecidos. Devemos explorar todas as possibilidades”, orientou a ilustradora aos participantes.

Ao final da oficina, ela pediu que todos desenhassem uma família de personagens, que tivessem características distintas, mas demonstrassem personalidade. A família poderia ser de humanos, mas também inspiradas em bichos ou até objetos. Ana Laura analisou todos os desenhos e deu dicas aos participantes.

Últimas

É difícil publicar para crianças? Com a palavra Annete Baldi e Renata Nakano

Anna Laura Cantone fala sobre o humor dos seus personagens